GALERIA ALFRED KINSEY E A PEDOFILIA

Playboy, Alfred Kinsey e a revolução sexual (homo)
por Henry Makow Ph.D. Em cerca de 50 anos, a homossexualidade passou de ser universalmente estigmatizada e ensinada e promovida nas escolas públicas . O que está por trás dessa mudança radical? Este artigo-chave de 2001 descreve como o lavagem cerebral masculina evita valores heterossexuais saudáveis ​​a favor do comportamento homossexual perverso. Esta engenharia social foi projetada pelos bancos centrais dos Illuminati para induzir a sociedade a um culto satânico, o cabalismo judaico (Maçonaria).
Que tipo de homem lê Playboy?

Ele é exigente sobre sua aparência, sua casa e seus pertences. Ele quer tanto sexo quanto possível e escolhe parceiros sexuais principalmente com base na aparência. Ele é egoísta e não quer envolvimento ou compromisso emocional. Ele acha que uma mulher o engasga e as crianças seria um fardo. Isso soa como comportamento homossexual? É também o ideal masculino que foi divulgado pela revista Playboy aos homens desde a década de 1950.

“Qual é a essência da masculinidade?” Eu suspeito que ele dirá: “… o cuidado das mulheres e dos filhos por homens que atuam como agentes de Deus através da criação e do apoio à nova vida”. A família é a unidade móvel da vida humana. ” Mas em 1972, quando a circulação da revista atingiu um máximo de sete milhões, 75% dos homens das universidades tinham suas idéias sobre a masculinidade da Playboy, a um preço incalculável para elas: mulheres, crianças e sociedade .

A semelhança entre PLAYBOY e o ideal homossexual não é coincidência. “The Kinsey Report” (1948) forma muitas dessas atitudes convencionais para o sexo de hoje. Ele defendeu a expressão sexual desenfreada e se tornou o manifesto da contracultura e da revolução sexual. Kinsey disse que o comportamento sexual desviante e insalubre era tão comum quanto ao chamado normal. Graças à psicóloga Dra. Judith Reisman, agora sabemos que o “Relatório Kinsey” foi uma fraude. Alfred Kinsey, um zoólogo em uma universidade de Indiana financiada por Rockefeller, representado como um homem de família conservador. Na verdade, ele era um agressor juvenil e um homossexual pervertido que seduziu seus estudantes do sexo masculino e forçou sua esposa e associados a participar de filmes domésticos pornográficos. O programa de Kinsey, nas palavras de Reisman, era “suplantar o que ele via como uma procriação cristã estreita de Judeo por um promiscuo” qualquer coisa que se passa em um paraíso “pedófilo bi / gay” ( Crafting Gay Children: A Research, p.4 )

Mais de 25% de suas amostras foram prostitutas e presos, incluindo muitos infratores sexuais. Kinsey, que morreu prematuramente de “orquite”, uma infecção letal nos testículos que seguiram anos de “auto-abuso”, disse que 10% dos homens americanos eram homossexuais quando, na verdade, apenas dois por cento diziam que eram homossexuais. Eles estavam.

Alfred Kinsey.

Kinsey e sua equipe pedófila abusaram de 2.000 bebês e crianças para provar que eles têm desejos sexuais. Reisman conclui: “as patologias libidinosas crescentes dos Estados Unidos … ensinam nas escolas … e se refletem nas nossas artes boas e populares, a imprensa, o direito e as políticas públicas refletem, em grande medida, as patologias psicopatológicas documentadas da O próprio time de Kinsey “. (Kinsey: Crimes e Conseqüências)

A dívida de Hefner para Kinsey

O Relatório Kinsey inspirou Hugh Hefner a começar Playboy em 1953. Hefner disse que o Relatório Kinsey “produziu um tremendo despertar sexual, em grande parte devido à atenção da mídia … Realmente considero Kinsey como o começo”. Certamente, o livro Foi muito importante para mim. ” Com fervor messiânico, Playboy trouxe sua mensagem de liberdade sexual ao homem americano que, nos anos 50 e 60, havia dedicado sexo ao casamento. Mas a liberdade é ilusória. O objetivo de Playboy, o objetivo de todos os pornógrafos, era encaixar os homens na fantasia glamourosa. Para isso, eles tiveram que evitar a busca da verdadeira satisfação no casamento.

Nas palavras de Reisman, “Playboy foi a primeira revista nacional a explorar os medos das mulheres e o compromisso da família dos homens da faculdade”. Playboy ofereceu-se como um substituto reconfortante e confiável para o amor heterossexual monogâmico. (Porno Soft Reproduces Hardball, p. 47) “inimigos jurados:” Assim, Playboy e feministas encontraram um terreno comum em seu ódio à heterossexualidade expressa na família. Como resultado da revolução (homo)

Sexualmente, a sociedade sofre a epidemia de desintegração familiar, pornografia, impotência, abuso sexual infantil, violência sexual sádica, gravidez na adolescência, um coquetel de doenças sexualmente transmissíveis e, claro, AIDS. A taxa de natalidade despencou 60% desde 1960 e está agora abaixo do nível de reposição.

A homossexualidade não é saudável

A homossexualidade é um transtorno do desenvolvimento que ocorre quando um homem não pode se relacionar com seu pai. O psicólogo Richard Cohen , em “Exiting as Straight: Understanding and Healing of Homosexuality” (2000) argumenta persuasivamente que, ao fazer sexo com homens, o gay adulto está tentando compensar seu amor paterno negado na adolescência. Cohen era um homossexual e agora é casado e tem três filhos. Ele atribui o lesbianismo à reação da mulher a ser rejeitado ou abusado por seu pai. Ele curou centenas de homossexuais, mas está sob constante ataque por minar a agenda política gay (isto é, a redefinição das normas sociais).

O psiquiatra Jeffrey Satinover apontou para outra causa da homossexualidade. Uma pesquisa de 1990 de 1000 homossexuais mostra que 37% deles foram estuprados ou assaltados por alguém com maior fisicidade ou idade antes dos 19 anos (Homossexualidade e Vida Pública Pública, 1999, p.24). Além disso, de acordo com Anne Moir em “Why Men Do not Iron”, alguns homens podem ter “nascer gay ” devido a desequilíbrios hormonais do feto. Eles parecem ser uma minoria.

Em 1973, os Rockefeller intimidaram a Associação Americana de Psicologia para proclamar a homossexualidade como normal. Juntamente com as feministas (que acreditam que a heterossexualidade é inerentemente opressiva), os gays começaram a desmantelar todas as instituições heterossexuais: masculinidade, feminilidade, casamento, família, escoteiros, esportes e sistema educacional.

O uso de seu controle da mídia, os Rockefellers (ou seja, os banqueiros Illuminati) dita em grande medida a nossa sensibilidade cultural. Eles são responsáveis ​​pela obsessão pela pornografia e pelo oculto que permeia a televisão, ou vídeos de música e a internet. Este estado de desenvolvimento humano preso é característico de homossexuais que não podem formar relações de longo prazo com o sexo oposto. Com as mulheres heterossexuais agindo como homens e vice-versa, com a TV e as escolas promovendo isso, está nos transformando em homossexuais.

Táticas de choque

Os ativistas homossexuais falam sobre “normalizar” a sua sexualidade e os “heterossexuais” de sensibilização para exibir isso. Fiquei lúcido quando levei meu filho de 10 anos para ver o filme de Adam Sandler “Billy Madison” e ouvi um jovem adolescente do filme perguntar a outro: “Você prefere uma erecção com Pamela Anderson ou o jovem Jack Nicholson?” Como os comunistas, uma vez que enganaram as massas para pensar que o radicalismo era elegante, os gays agora definem a moda para os liberais crédulos de hoje.

Ativistas homossexuais e feministas pensam que a moral tradicional foi inventada para perpetuar um status quo injusto. Na verdade, a moral é a sabedoria acumulada da humanidade em relação ao que é saudável e satisfatório. A perversão é o desvio do que é saudável. A moralidade heterossexual coloca o sexo no contexto do amor e / ou do casamento, uma vez que “humaniza” o apetite sexual. Assegura que o ato físico mais profundo e íntimo entre duas pessoas expressou um acorde de vínculo espiritual. Esta é a única forma de sexo que pode ser verdadeiramente satisfatória, tanto para homens como para mulheres. Também é saudável para a sociedade, porque proporciona o resultado natural e necessário do amor sexual, das crianças.

Com a ajuda de Hugh Hefner, Alfred Kinsey separou o sexo do amor e da procriação. Reduzida a excitação como um parque de diversões, ou a um alívio como urinar. Os homossexuais parecem campeões do sexo anônimo; alguns fornicam através de um buraco em uma parede de cubículo. A maioria tem 10 a 100 casais por ano. Em uma forma menos extrema, esse é o modelo que os heterossexuais adotaram. Em conclusão, a “revolução sexual” foi realmente o triunfo homossexual da perversidade em normas e valores. A agenda gay-feminista é redefinir a saúde como patológica e vice-versa e ter sido bem-sucedida.

Em quarenta e poucos anos, quase todas as restrições sexuais se dissolveram e a sociedade heterossexual está cambaleando. A ruptura cultural e social só vai piorar. Precisamos de uma contra-revolução.

http://www.ritualypropaganda.com/2015/08/playboy-alfred-kinsey-y-la-revolucion.html?m=1

Kathleen Gilbert
WASHINGTON, D.C., EUA, 21 de outubro de 2010 (Notícias Pró-Família) — Décadas depois de sua tribulação, uma mulher está desabafando. Ela diz que seu pai era pago por Alfred Kinsey, o “pai da revolução sexual”, para estuprá-la — quando ela tinha apenas sete anos de idade — como parte dos experimentos dele na conduta sexual humana.
Usando o pseudônimo de Esther White, a mulher falou com o jornal eletrônico WorldNetDaily na esperança de que seu testemunho ajude a convencer os legisladores a parar de financiar o Instituto Kinsey em Indiana, que vem perpetuando os “experimentos” de Kinsey como a fundamental escola filosófica por trás da revolução sexual.
White diz que se tornou vítima da pesquisa de Kinsey, a qual se tornaria o alicerce da moderna sexologia, depois que seu pai e avô foram pagos por Kinsey para abusar sexualmente dela e coletar dados sobre as reações dela. WND comenta que duas das obras de Kinsey sobre a conduta sexual humana contêm tabelas que descrevem reações sexuais até em crianças de apenas dois meses, inclusive informações sobre como conseguir múltiplos “orgasmos”.
“[Meu pai] estava me dando orgasmos e cronometrando com um cronômetro. Eu não gostava daquilo; eu entrava em convulsões, mas ele não se importava. Ele dizia que todas as menininhas faziam isso com seus papais; só não conversavam sobre isso”, White disse para WND. White comentou que recebia ordens de “não dizer para minha mãe porque eu provocaria um divórcio, e esse era o meu maior medo. Isso era horroroso naquele tempo, pois ninguém se divorciava”.
“Em 1943, quando eu tinha nove anos, encontrei uma folha de papel que tinha caixinhas de preenchimento onde meu pai estava marcando coisas que ele estava fazendo comigo. Ele arrancou a folha de mim e a colocou num envelope marrom”, disse ela. “Era um formulário com caixinhas de opções abaixo no lado esquerdo da página, e uma lista de declarações que descreviam atos sexuais. Ele tinha de selecionar coisas, se ele tinha ou não feito.”
“Uma das declarações incluía as palavras ‘orgasmo cronometrado’. Eu não sabia o que significava ‘orgasmo’. Por isso, perguntei a ele e ele me disse. É por isso que ele estava usando um cronometro”. White disse que seu pai também filmava o abuso e enviava as fitas para Kinsey.
Ela disse que sua mãe deixou seu pai depois de certa vez apanhá-lo no ato, sem entregá-lo à polícia. Contudo, ele mais tarde voltou, e continuou a tentar abusar sexualmente de White, até mesmo tentando dormir com ela depois que ela já estava casada.
Em outra entrevista de WND, a Dr. Judith Reisman, a crítica mais importante das obras de Kinsey, detalhou o imenso apagão dos meios de comunicação que vem há décadas sabotando as investigações na história sórdida e ilegal do Instituto Kinsey. Reisman descreveu sua surpresa quando descobriu que ninguém se importava em investigar a “pesquisa” patentemente pedófila de Kinsey.
“Eu estava pensando: ‘Será que todos eles eram loucos?’” recordou Reisman.
O legado profissional de Kinsey, disse ela, era “que o sexo não é nada, de modo que é certo com animais, com homossexuais, adultos e crianças de qualquer idade. Apenas tente obter o ‘consentimento’.”
“Um dos parceiros sexuais de Kinsey, Wardell Pomeroy, disse que até com bebês dá para captar que é certo pelo modo como eles olham para nós. Mas, pergunto eu, como é que uma criança pode dar consentimento para essa atividade? Kinsey disse que as crianças ‘dão seu consentimento’ quando lutam para escapar daquele que as quer estuprar!” disse Reisman. “Por definição, uma criança não tem maturidade e não consegue entender as consequências da atividade sexual. Nenhuma criança está em condições de dar consentimento”.
“O governo de Obama pediu desculpas pelos experimentos sexuais de cientistas americanos em guatemaltecos realizados de 1946 a 1948. No mesmo dia desse pedido de desculpas (4 de outubro) o Instituto Kinsey anunciou ainda outro de seus estudos sexuais tendenciosos e pedófilos acerca de crianças e orgasmos. Como é que eles conseguem escapar impunemente com o que fazem?” perguntou ela.
Reisman diz que agora espera que uma investigação parlamentar acerca dos crimes de Kinsey e seu instituto, depois de muitas tentativas que não deram certo, possa ir em frente.
Em sua reportagem, WND diz que há alguma esperança de se tomar providências a nível estadual: os deputados estaduais de Indiana Cindy Noe e Woody Burton estão de novo requerendo uma parada nos financiamentos ao Instituto Kinsey, que recebe verbas vindas dos contribuintes do imposto de renda do estado por meio da Universidade de Indiana — uma solicitação que, dizem eles, depende da possibilidade de candidatos do Partido Republicano serem eleitos como maioria na assembleia legislativa.
Burton disse para WND que ele fez uma visita ao Instituto, e o chamou “apenas de um covil de pornografia”. “Eles têm salas onde levam estudantes universitários e lhes mostram pornografia e fazem coisas com eles. É simplesmente nojento; e eles ficam ali supervisionando e tentando dizer a eles que aquilo tudo é apenas ciência”, disse ele.
O legislador disse que certa vez, ao tentar obter uma ordem legislativa para ver os arquivos do Instituto, ele foi informado de que “eles têm um sistema armado para destruir seus arquivos imediatamente se alguém tentar entrar para vê-los com uma ordem judicial”. Mas líderes conservadores esperam que novas informações sobre as origens horrendas do Instituto romperão o silêncio de uma vez por todas.
“O Instituto Kinsey moldou as políticas do Conselho de Educação e Informações Sexuais (SIECUS) e da Federação de Planejamento Familiar dos EUA [a maior rede de aborto dos EUA], e sua versão de educação sexual se infiltrou agora em nossas escolas”, Micah Clark, diretor executivo da Associação da Família Americana de Indiana, disse para WND. “O outro lado usa isso como distintivo de honra. Nós vemos isso como distintivo de vergonha”.
Traduzido por Julio Severo: www.juliosevero.com
Fonte: http://noticiasprofamilia.blogspot.com
Veja também este artigo original em inglês: http://www.lifesitenews.com/ldn/2010/oct/10102106.html

http://juliosevero.blogspot.com.br/2010/10/vitima-de-kinsey-desabafa-meu-pai-era.html

INFLUÊNCIA DE KINSEY NO APRENDIZADO NAS ESCOLAS😳😳😳😳

Abaixo, alguns dos controvertidos trechos das Diretrizes Internacionais sobre Educação em Sexualidade, da UNESCO, que refletem a “ciência” e as filosofias de Kinsey.
Leia as orientações completas.

Objetivos de Aprendizagem para o Nível I (idades 5-8)
“Garotas e garotos têm partes de corpos particulares que podem se sentir prazerosas quando tocados por si mesmos.” (P. 43)
“É natural explorar e tocar partes do próprio corpo.” (P. 48)
“Corpos podem se sentir bem quando tocados.” (P. 48)
“Tocar e esfregar os órgãos genitais é chamado masturbação” (p. 48).
“A masturbação não é prejudicial, mas deve ser feita em privado.” (P. 48)
“As pessoas recebem mensagens sobre sexo, gênero e sexualidade de suas culturas e religiões” (p. 39).
“Todas as pessoas, independentemente da sua. . . o estado sexual pode criar um filho e dar-lhe o amor que ele merece. ”(p. 51)

Objetivos de Aprendizagem para o
Nível II (idades de 9 a 12 anos)
“Tanto homens quanto mulheres podem dar e receber prazer sexual.” (P. 43)
“Excitação e lubrificação vaginal, ereção peniana e ejaculação.” (P. 44)
“Muitos meninos e meninas começam a se masturbar durante a puberdade.” (P. 44)
“Definição e função do orgasmo” (p. 49)
“O aborto legal realizado sob condições estéreis por pessoal com formação médica é seguro.” (P. 51)

Objetivos de Aprendizagem para o
Nível III (idades 12-15)
“Respeito pelas diferentes orientações sexuais e identidade de gênero.” (P. 48)
“Tanto homens como mulheres podem dar e receber prazer sexual com um parceiro do mesmo sexo ou do sexo oposto.” (P. 50)
“Todos são responsáveis ​​pelo prazer sexual de seus parceiros e parceiros” (p. 50)
“Acesso ao aborto seguro e atenção pós-aborto” (p. 52)
Estágios da “resposta sexual humana masculina e feminina, incluindo o orgasmo” (p. 50).

Excertos das Recomendações dos Padrões Europeus para a Educação em Sexualidade da Kinsey Influenced World Health Organization

Para crianças de 0 a 4 anos
“Dê informações sobre prazer e prazer ao tocar o corpo de uma pessoa. . . masturbação”
“Permita que as crianças tenham consciência da identidade de gênero”
“Dê o direito de explorar identidades de gênero”

Para crianças de 4 a 6 anos
“Dê informações sobre a masturbação na primeira infância”
“Dê informações sobre relacionamentos do mesmo sexo”
“Dê informações sobre. . . conceitos diferentes de uma família ”
“Ajudar as crianças a desenvolver o respeito pelas diferentes normas em relação à sexualidade”

Para crianças de 6 a 9 anos
“Dê informações sobre. . . diferentes métodos de concepção ”
“Dê informações sobre diversão e prazer ao tocar o próprio corpo, a masturbação na primeira infância”
“Dê informações sobre amizade e amor para pessoas do mesmo sexo”

Para crianças de 9 a 12 anos
“Dê informações sobre os diferentes tipos de contracepção. . . permitir que as crianças usem preservativos e contraceptivos de forma eficaz no futuro ”
“Orientação de gênero e diferenças entre identidade de gênero e sexo biológico”
“Dê informações sobre prazer, masturbação, orgasmo”
“Dar informações sobre os direitos sexuais definidos pela Federação Internacional de Planejamento Familiar e pela Associação Mundial de Saúde Sexual”

Para crianças de 12 a 15 anos
“Identidade de gênero e orientação sexual, incluindo o surgimento / homossexualidade”
“Dê informações sobre prazer, masturbação, orgasmo”
“Permita que os adolescentes obtenham e usem preservativos e contraceptivos de forma eficaz”
“Dar informações sobre os direitos sexuais definidos pela Federação Internacional de Planejamento Familiar e pela Associação Mundial de Saúde Sexual”

Para maiores de 15 anos
Surrogacy, reprodução medicamente assistida e bebês “designer”, genética ”
“Ajudar os adolescentes a desenvolver uma visão crítica das diferentes normas culturais / religiosas relacionadas à gravidez, paternidade etc.”
“Ajudar os adolescentes a desenvolver uma mudança de possíveis sentimentos negativos, desgosto e ódio em relação à homossexualidade para aceitação e celebração de diferenças sexuais”
“Direitos sexuais: acesso, informação, disponibilidade, violações dos direitos sexuais, direito ao aborto”

http://stki.wpengine.com/appendix-4-u-n-sexuality-education-guidelines/

KINSEY … cientista ou um PEVERTIDO SEXUAL?

Bancroft reconhece que as informações de Kinsey sobre a capacidade orgásmica da infância provinham de um pedófilo e não das várias pessoas que Kinsey havia afirmado. O autor de Kinsey, Wardell Pomeroy, também admitiu que as teorias de Kinsey sobre o desenvolvimento sexual na infância derivam em grande parte das “experiências” sexuais deste desviante – que, incidentalmente, teve relações sexuais com mais de 800 crianças, com grande parte de sua própria família e com “animais”. de muitas espécies “. Deve haver poucas pessoas vivendo hoje (com exceção de Bancroft) que veriam o uso (não revelado) dessa única fonte de dados para descrever o desenvolvimento normal como não comprometendo a “integridade como cientista” ou “compaixão como ser humano”.

Eu também discordo fortemente de Bancroft que os dados de pedofilia de Kinsey “não fizeram diferença alguma para o desenvolvimento da educação sexual neste país”. Antes de sua morte, Kinsey (juntamente com o Instituto Nacional de Saúde Mental) designou a diretora médica da Planned Parenthood Mary Calderone para “implementar um papel planejado” em relação à educação sexual – ela fundou a SIECUS (Conselho de Educação e Informação Sexual dos Estados Unidos). para este fim.
https://www.washingtonpost.com/…/9fc20538-13c0-4f6e-88e9-…/…

“É difícil entender por que uma criança, exceto por seu condicionamento cultural, deve ser perturbada por ter sua genitália tocada” , enquanto seu co-autor nos estudos de Kinsey, Wardell Pomeroy, escreveu que “ o incesto entre adultos e crianças mais novas pode ser uma experiência satisfatória e enriquecedora … ”

(A verdade sobre a vida sexual de Kinsey existe. Mas ele está trancado nos arquivos do Instituto Kinsey de Pesquisa em Sexo, Gênero e Reprodução da Universidade de Indiana, codificado com as 7.985 histórias de sexo coletadas por ele e outras 10.000 coletadas por sua equipe – e protegido pela rígida política do Instituto sobre confidencialidade.)

Graças aos conceitos de Kinsey, a Lei Penal Americana foi afrouxada e os criminosos sexual infantil foram tolerados na Sociedade Americana

Equipe de pesquisa de Kinsey

Os dados de Jones confirmam outros relatos de que Kinsey era um sexista, racista e ateu que excluía mulheres, judeus, negros e tradicionalistas morais de sua equipe e contratava apenas homossexuais e bissexuais (com uma exceção de curto prazo). Kinsey contratou apenas deviants sexuais em quem ele podia confiar para manter seus segredos – incluindo sua fraude, seus “desejos incomuns” e os molestadores de crianças que ele usava para conduzir experimentos sexuais com crianças. Jones também relatou que Kinsey: coagiu sua esposa a participar de atos de adultério e sodomia com sua equipe e co-autores (que foram filmados), seduziu estudantes do sexo masculino na Universidade de Indiana (e intimidou suas esposas a participar), filmou sexo com seu homem colegas de trabalho (que foram recompensados ​​pela promoção à co-autoria), e filmaram-se participando de rituais sexuais sado-masoquistas.

http://www.drjudithreisman.com/archives/2005/08/implications_of.html

Kinsey trabalhou com o pedófilo nazista, Dr. Fritz Von Balluseck, por mais de 30 anos, antes, durante e depois da Segunda Guerra Mundial; também pedófilo americano, Rex King, há mais de 20 anos. Ambos forneceram a Kinsey relatórios sobre abusos sexuais de milhares de crianças. Kinsey projetou sistemas de relatórios técnicos para obter detalhes minuciosos do abuso sexual de crianças de 2 meses a 16 anos de idade. Eles disseram que bebês e crianças são orgiásticos !
http://mohawknationnews.com/blog/tag/dr-fritz-von-balluseck/

“Dr. Von Balluseck … correspondia ao Instituto Americano Kinsey há algum tempo, e também tinha livros deles que lidavam com a sexualidade infantil” (Tagespiegel, 1 de outubro de 1957).

Os nazistas sabiam … [ele] praticava suas tendências anormais na Polônia ocupada em crianças polonesas, que tinham que escolher entre Balluseck e os fornos a gás. Depois da guerra, as crianças estavam mortas, mas Balluseck viveu. Hoje o tribunal tem quatro diários … [onde] ele registrou seus crimes contra 100 crianças … Ele enviou os detalhes de suas experiências regularmente para o pesquisador sexual dos EUA, Kinsey. Este último … manteve uma correspondência regular e animada com Balluseck. “(NZ National Zeitung, 15 de maio de 1957).” Dr. Balluseck … [fez medições] de seus crimes cometidos contra crianças … enquanto em correspondência com o pesquisador sexual americano Kinsey “(Frankfurter Allegemaine Zeitung, 22 de maio de 1957).

http://www.drjudithreisman.com/archives/2005/08/implications_of.html

https://electrodes.files.wordpress.com/2008/12/kinsey_crimes_and_consequences__reisman_judith.pdf

https://electrodes.files.wordpress.com/2008/12/kinsey_crimes_and_consequences__reisman_judith.pdf


http://abstinence.net/files/2018/06/The_Casualties_of_Kinsey.pdf

https://acaoavante.blogspot.com/2017/11/as-conexoes-obscuras-entre-o-movimento.html?m=1

“Se os pais e amigos dos homossexuais são verdadeiramente amigos dos homossexuais, o que eles devem saber é que aquilo que seus filhos gays (de treze, quatorze e quinze anos) mais precisam é, exatamente, da relação com um homem mais velho – mais do que qualquer outra coisa no mundo”
(Henry Hay Jr., o “ancião” da comunidade gay dos EUA)

http://ghiraldelli.pro.br/filosofia/a-pedofilia-de-todos-nos.html

Kinsey e os Pedófilos

No entanto, dois excelentes livros escritos pela Drª Judith Reisman revelam não só a metodologia fraudulenta de Kinsey, mas também o envolvimento dele com estupradores de crianças.

Wardell Pomeroy, co-autor do Relatório Kinsey, conta a reação de Kinsey à preocupação (que Kinsey chamava de histeria) da sociedade com o grave problema de adultos que têm relações sexuais com crianças da família:

Kinsey zombava da idéia� Kinsey� afirmou, com relação ao abuso sexual de crianças, que a criança sofre mais danos com a histeria dos adultos [do que com o próprio estupro].

Essa revelação deixa de ser estranha pelo fato de que Kinsey colaborava e mantinha amizade com o filósofo francês Rene Guyon, que era pedófilo, e com o Dr. Harry Benjamin, inglês que apoiava a pedofilia. Pedofilia é o termo geral que define a relação sexual, hetero ou homo, entre adultos e crianças. Pederastia só se aplica à relação homossexual entre homens e meninos.

Guyon, que era jurista, propunha leis para defender o relacionamento sexual de adultos com crianças como necessidade tão normal quanto a alimentação e a respiração. No livro A Ética dos Atos Sexuais, de Guyon, há menções ao Relatório Kinsey e a introdução foi escrita pelo próprio Kinsey.

Pornografia & Pedofilia

Um fato também interessante é que foi o Relatório Kinsey que inspirou Hugh Hefner a fundar a revista Playboy. Na década de 1960, a Fundação Playboy, de Hefner, foi o principal patrocinador do Instituto Masters e Johnson, que ajudou a moldar a visão dos especialistas na área sexual no mundo inteiro. Graças a essa nova visão, as pessoas (casadas ou não, hetero ou homo, adultos ou menores) foram ensinadas a se abrir para gozar todos os tipos de sexo genital, anal, oral, etc. A Fundação Playboy também deu a primeira verba para dar início ao maior programa para a educação sexual nas escolas americanas.

Parece que a pornografia pode ter sérias ligações com o crime de pedofilia, conforme já constatou o Centro de Crianças Desaparecidas e Exploradas, uma organização de investigação de Washington, DC, financiada pelo Ministério da Justiça dos EUA. Essa organização relata que a revista Playboy (que é o mais acessível, aceitável e atraente tipo de pornografia) é tipicamente usada por pedófilos hetero e homossexuais para sexualmente atrair as crianças e levá-las a cair em armadilhas sexuais. Em seu testemunho no Senado americano sobre os efeitos da pornografia nas mulheres e crianças, John Rabun, diretor dessa organização, disse que em 100% dos casos os pedófilos tinham em sua posse, no momento da prisão, a Playboy e outras publicações pornográficas.

Em seu testemunho também no Senado, o Detetive William Dworin menciona o caso de um pedófilo:

Trabalho como detetive na Unidade de Crianças Sexualmente Exploradas do Departamento de Polícia de Los Angeles� Relatarei o caso de um pedófilo que investigamos:

John Duncan era diretor do setor de parques e recreações da cidade de Los Angeles. Em nossas investigações temos visto que os pedófilos freqüentemente procuram empregos ou preferem trabalhar como voluntários em ocupações onde há crianças. Eles querem ficar perto de crianças porque elas são o interesse sexual preferido deles�

Duncan usava o seguinte método de aproximação. Ele se tornava um amigo de confiança da família, um tipo de pai substituto para as crianças. Então ele as levava para a Disneylândia e lhes comprava roupas e brinquedos, e tornava-se assim o melhor amigo delas.

Quando as crianças começavam a visitar a casa dele, Duncan espalhava pela casa revistas com fotos de meninos e meninas apenas sem roupa. Ele não as forçava a pegar as revistas. Ele simplesmente as deixava ao alcance delas. Os pedófilos sabem que as crianças são curiosas e acabarão olhando para algo que estiver ao alcance dos olhos delas. E era isso mesmo que elas faziam.

As crianças então perguntavam para Duncan o motivo por que os meninos e as meninas das fotos estavam sem roupa. E ele explicava que não havia nada de errado em estar nu, que o corpo é belo, que as pessoas precisam ver o corpo e sentir orgulho em estar nu.

Ele elogiava as crianças seduzidas, comparando-as com as fotos das revistas: “Você é muito mais bonito do que essas crianças”. Ele então prometia levá-las à Disneylândia se elas não contassem nada para suas mães sobre as revistas. Ele explicava que suas mães não entenderiam. Então as crianças guardavam esse segredo. Ele não as forçava a fazer nada. Era pura sedução. Ele apenas dava condições lhes favoráveis para olhar para as revistas.

Quando ele tinha certeza de que elas guardariam seu segredo, na próxima visita ele deixaria perto delas revistas pornográficas mais fortes. Essas revistas mostravam crianças no ato sexual: sexo oral, sexo genital, sodomia, masturbação, etc. As crianças olhavam para as fotos e perguntavam: “Isso não dói? Isso não é errado?” A resposta do pedófilo era que tudo o que estava nas fotos não doía, mas dava uma sensação muito boa. Esse é o começo do abuso sexual.

A principal função da pornografia infantil é diminuir as inibições naturais da criança e mostrar-lhe que é normal as crianças se envolverem em atividade sexual� O pedófilo usa sedução, e essa sedução vem na forma de afeição e atenção.

Os pedófilos se orgulham do que fazem. Eles crêem que a sociedade está errada em condenar esse tipo de atividade. Eles não vêem nada de errado no fato de um adulto ter relações sexuais com uma criança que consente. Há organizações que realmente incentivam a atividade sexual entre adultos e crianças que consentem. Por exemplo: A Associação Norte Americana de Sexo entre Homens e Meninos (mais conhecida pela sigla inglesa NAMBLA) e a Sociedade Rene Guyon que tem um lema: “A melhor relação sexual é antes dos oitos anos de idade. Depois é tarde demais”.

No caso de Duncan, quando fizemos a investigação, descobrimos que ele estava se correspondendo com umas trezentas pessoas no mundo inteiro, gabando-se de sua atividade sexual com crianças e até enviando fotos para provar isso.

No andamento das investigações, identificamos dezesseis crianças, de bebês até adolescentes de 16 anos de idade, que ele estava abusando.

http://www.providafamilia.org.br/doc.php-doc=doc51884.html

BIOGRAFIA

http://www.drjudithreisman.com/archives/Soft_Porn_Plays_Hardball.pdf

http://www.drjudithreisman.com/archives/Kinsey_Crimes_and_Consequences.pdf

http://www.drjudithreisman.com/archives/Kinsey_Sex_and_Fraud.pdf

http://www.drjudithreisman.com/archives/Reisman-Johnson_Study.pdf

http://www.drjudithreisman.com/archives/CCV-Full-Report.pdf

EFEITO KINSEY NO BRASIL E A IDEOLOGIA DE GENERO

Posted by Patricia Alonso II on Friday, September 28, 2018

PAI INDIGNADO COM IDEOLOGIA DE GÊNERO ENSINADA NAS ESCOLAS.

Posted by Família Bolsonaro – Pará on Tuesday, August 28, 2018

Ideologia gênero nas escolas de Sp

Posted by Josafa Bezerra Duarte on Thursday, September 6, 2018

https://www.facebook.com/RioConservador/videos/1881494642161020/

Aniversário de criança com direito a beijo na boca entre meninos, bolo de travesti e cantando os parabéns com a letra acima…Se você também se revoltou, una-se a nós na luta contra a ideologia de gênero nas escolas. Cade os pais destes adolescentes #FimDoMundo

Posted by Sinval Silva on Wednesday, November 22, 2017

Olha aí você que é petista olha,ai o que o pt apoiar nas escolas,poriso volto em bosolnaro pra a caba com essa pouca vergonha nas escolas,#ele sim 17

Posted by Pr-Manoel Junior on Friday, September 28, 2018

– É ISSO QUE ESTÃO FAZENDO COM NOSSAS CRIANÇAS NAS ESCOLAS- PREGANDO IDEOLOGIA DE GÊNERO, SE APROVEITANDO DA INGENUIDADE DAS CRIANÇAS E ENSINANDO QUE ELAS PODEM FAZER SUAS PRÓPRIAS ESCOLHAS, SE QUEREM SER MENINO OU MENINA😠

Posted by SomostodosBolsonaro on Saturday, October 14, 2017

……. OUÇAM O QUE ELA DIZ SOBRE IMPLANTAR A IDEOLOGIA DE GÊNERO NAS ESCOLAS…. MANUELA D'ÁVILA VICE DE HADDAD…… ISTO É PT !!!!

Posted by Sandra Soares on Thursday, September 13, 2018

Posted by Patricia Alonso Advogada on Monday, September 10, 2018

É Vc, é a favor da ideologia de gênero que as escolas devem oferecer no currículo?Só por isso já vale votar no Bolsonaro.

Posted by Anaber Alves on Sunday, September 30, 2018

Posted by Patricia Alonso Advogada on Friday, August 31, 2018

Posted by Patricia Alonso Advogada on Friday, August 31, 2018

Posted by Patricia Alonso Advogada on Friday, August 31, 2018

Doutor José Martins Filho, professor titular emérito da Unicamp, arrasando com a ideologia de gênero e com essa falácia da supressão hormonal.

Posted by Adriano Lima on Monday, November 5, 2018

Doutor José Martins Filho, professor titular emérito da Unicamp, arrasando com a ideologia de gênero e com essa falácia da supressão hormonal.

Ontem, 26/06, fui convidado pela Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher para debater sobre o tema Saúde Mental e Gênero na Câmara dos Deputados em Brasília – DF Como sempre a perspectiva ideológica se coloca acima da perspectiva científica. O discurso é sempre o mesmo. Quase não me deixaram falar, mas o recado foi dado; deixem nossas crianças em paz. Falaram de tudo menos de psicologia. #Por #uma #psicologia #científica

Posted by Adriano Lima on Wednesday, June 27, 2018

Saúde Mental e Gênero

CONVENCIÓN BELÉM DO PARÁ (MESECVI) MESECVI/CEVI/DEC.4/14 Undécima Reunión del Comité de Expertas/os 19 de septiembre 2014 Practicar las diligencias periciales teniendo en cuenta los derechos fundamentales de inviolabilidad e integridad física y moral de las mujeres, niñas y adolescentes víctimas de violencia, observando los criterios de razonabilidad y proporcionalidad, siempre bajo la existencia de consentimiento previo e informado de las víctimas; Reducir la cantidad de intervenciones de las mujeres, niñas y adolescentes víctimas de violencia sexual en el proceso a una declaración o denuncia única, en la medida de lo posible, e interrogando a las víctimas únicamente sobre el hecho denunciado en búsqueda de obtener la información mínima e imprescindible para la investigación, en aras de evitar la revictimización; Realizar investigaciones prontas y exhaustivas teniendo en cuenta el contexto de coercibilidad como elemento fundamental para determinar la existencia de la violencia, utilizando pruebas técnicas y prohibiendo explícitamente las pruebas que se sustentan en la conducta de la víctima para inferir el consentimiento, tales como la falta de resistencia, la historia sexual o la retractación durante el proceso o la desvalorización del testimonio con base al presunto Síndrome de Alienación Parental (SAP), de tal manera que los resultados de éstas puedan combatir la impunidad de los agresores; Prohibir los mecanismos de conciliación o avenencia entre el agresor y las víctimas de violencia sexual contra las mujeres, y las causas eximentes o excluyentes de responsabilidad en esos casos, que mandan un mensaje de permisividad a la sociedad, refuerzan el desequilibrio de poderes y aumentan el riesgo físico y emocional de las mujeres que no se encuentran en igualdad de condiciones en la negociación