Arquivo da categoria: ARTIGOS SOBRE A SAP

AUSÊNCIA DE CONFIABILIDADE CIENTÍFICA DA SAP

No livro “As alegações Verdadeiro e Falso da Criança Sexo abuso”, publicado pelo autor, Gardner disse, sem se referir a qualquer estudo empírico, que todas as parafilias sexuais humanos (ou seja, o comportamento desviantes) seriam mecanismos naturais de enfrentamento que estimulariam a procriação e, assim, aumentariam as chances de sobrevivência da espécie.

Assim, pedofilia, sadismo, estupro, necrofilia, zoofilia, coprofilia e outras parafilias garantiriam a sobrevivência da espécie, estimulando a procriação. Gardner retratou os homens como doadores de esperma e as mulheres como receptáculos de esperma: ele afirmou que esses comportamentos sexuais “atípicos” servem para incentivar a produção de espermatozóides nos homens e, assim, aumentar as chances de adaptação a uma pessoa. probabilidade de conceber um filho. Gardner considerou qualquer situação em que uma mulher se tornou um receptáculo de espermatozóides como uma chance de sobrevivência para a espécie. Ele afirmou que as fêmeas humanas seriam naturalmente “passivas” e que o estupro ou incesto resultaria dessa passividade:
Ele argumentou que o incesto não é perigoso em si mesmo; Parafraseando Shakespeare, ele acrescentou, “é pensar nisso e torná-lo perigoso”.

Gardner disse que a atividade sexual entre adultos e crianças seria “parte do repertório natural da atividade sexual humana” (Gardner, “Acusações Verdadeiro e Falso” notas 27, 24) e que o sexo entre adultos e crianças é um prática construtiva do ponto de vista da procriação, pedofilia, permitindo-lhe “bloco de carga” a criança, fazendo com que o “hiper sexualizada” e, portanto, mais propensos a procurar experiências sexuais que irão estimular a reprodução.

A análise de Gardner focou principalmente em homens que eram parafílicos e apontou que a sexualidade homossexual também aumenta as chances de reprodução da espécie, apesar do fato de que os homossexuais raramente praticam a sexualidade heterossexual. ou seja, para fins reprodutivos).

Gardner afirmou que os danos causados ​​pelas parafilias sexuais não provêm deles estritamente falando, mas apenas do estigma social a que estão sujeitos. Ele disse que os amantes de parafilias merecem ser respeitados e compreendidos.

http://contrelesap.canalblog.com/archives/2008/01/20/7633591.html?fbclid=IwAR1Z6zExRYaTSUq2HWKKwdwFYNAxmEs6yG7A98ynICJbczgWV93D9HsZoxE

O PAI DE NICOLE KIDMAN, SILENCIADO PELO CULTO SATÂNICO DO NONO CÍRCULO

(Nota do editor: Com as afirmações explosivas nos jornais de fim de semana de abuso sexual infantil contra o cardeal George Pell, refletimos sobre 2014. Este artigo foi publicado originalmente em 15 de setembro de 2014)

O Dr. Antony Kidman morreu na sexta-feira (12 de setembro de 2014) depois de fugir da Austrália quando foi acusado de abuso sexual e assassinato de crianças em um anel de pedofilia de Sydney.

Um mês antes, Fiona Barnett havia apresentado uma queixa à polícia australiana de NSW e à Comissão Real de Abuso de Crianças, alegando que as agressões físicas e sexuais de Kidman ocorreram durante toda a infância. Quando a Comissão abriu uma investigação, o psicólogo clínico de repente deixou seus 43 anos na Universidade de Tecnologia de Sydney e no Royal North Shore Hospital para permanecer em Cingapura até sua morte.

A família se recusou a comentar e a polícia de Cingapura abriu uma investigação sobre o que eles chamam de morte não natural.

Ontem Barnett lançou sua própria teoria sobre a morte de Kidman,

“O principal autor do abuso sexual de minha criança, Antony Kidman, morreu após eu ter apresentado queixas formais acusando-o de estupro, tortura e assassinato de crianças em um exclusivo anel de pedofilia de Sydney. Como uma criança vítima do controle da mente, sinto que ele foi sacrificado por falhar em me programar adequadamente.

“Kidman foi responsável por garantir que eu nunca divulgasse atividades de pedofilia que eu testemunhei quando criança … Ele falhou.

Notícias da morte de Kidman me impactaram, alguém que passou por tratamento intenso. Eu sei que existem outras vítimas dos crimes de Kidman por aí que talvez não estejam tão longe no caminho da cura quanto eu. Prevejo que a notícia da morte de Kidman possa ter um impacto sério nessas vítimas. A morte de um perpetrador pode até mesmo provocar ideação suicida.

“Minhas queixas no mês passado à Comissão Real de Abuso Infantil Australiano detalharam dois incidentes nos quais Kidman me submeteu a horrível agressão física e sexual … Mas há crimes ainda mais sérios contra crianças que eu testemunhei Kidman cometendo como membro da elite do anel de pedofilia de Sydney. . Essas queixas foram para o Tribunal Internacional de Justiça de Common Law, em Bruxelas. ”

Barnett falou no dia da morte de Kidman – White Balloon Day 2014 – um evento que visa conscientizar as crianças australianas afetadas pela agressão sexual. Ela afirmou:

“Minha contribuição para o White Balloon Day 2014 é exortar minhas colegas vítimas do crime a lutarem contra a imundície que esse monstro depositou em suas mentes e se puderem reunir forças, junte-se a mim em meu esforço para dar voz às vítimas que não são mais conosco.”

O Tribunal ICLCJ tem investigado as alegações de Barnett contra Kidman em relação à sua investigação sobre a cúpula do Sacrifício Infantil Satânico do Nono Círculo da elite mundial. Mais de sessenta testemunhas oculares, como Barnett, testemunharam sobre o sacrifício de crianças e as atividades de pedofilia do Nono Círculo em todo o mundo, incluindo atividades criminosas contra crianças nas Américas, Países Baixos e Reino Unido, como a Austrália.

O Nono Círculo também teria grupos de caça humanos bem organizados e secretos que incluíam pedofilia. Acredita-se que bosques florestais de propriedade privada fossem usados ​​nos EUA, Canadá, França e Holanda. Aparentemente, crianças e adolescentes foram obtidos pelo sindicato de drogas criminosas Octopus, que se acreditava ligado ao Vaticano. Dizem que as crianças e adolescentes seqüestrados foram despidos, estuprados, caçados e mortos.

Desde a tenra idade de três anos, Barnett havia sido preso dentro da vasta rede de pedofilia da Austrália, onde crianças eram traficadas por sexo, caçadas por esporte e assassinadas. Barnett disse:

“No final da tarde de 28 de outubro de 1975, fui levada para a festa do meu sexto aniversário na floresta tropical de Kiama… O cordial estava cheio de drogas. Adormeci. Quando acordei, estava escuro e eu estava deitada, deitada de costas, deitada de barriga para cima em uma mesa de piquenique com as mãos e as pernas amarradas. Perpetradores se revezaram se esgueirando em cima de mim. Um grande grupo de homens chegou para pegar caminhões. Eles carregavam rifles e tinham uma matilha de cães famintos dobermann.

“Disseram-me que o grupo de crianças nuas amontoadas nas proximidades era minha responsabilidade. Eu deveria correr e escondê-los. Toda criança que não consegui esconder seria morta e alimentada aos cães. Eles pintaram algo nas minhas costas e no meu peito, e depois nos soltaram. Empurrei as crianças pela primeira colina íngreme. Era sobre a segunda ou terceira colina que o grupo de caça nos alcançou. Tiros foram disparados e as crianças começaram a cair ao meu redor. Com toda a esperança perdida de salvar as outras crianças, eu saí e corri para a minha vida.

A terapeuta holandesa Toos Nijenhuis declarou no Tribunal do ICLCJ que, quando criança e como Barnett, foi gravemente abusada e forçada a testemunhar assassinatos de crianças que envolviam elites globais, alegou tortura infantil na mesma Base Australiana de Holsworthy de Barnett e como Barnett, foi vítima de Partes Caça Humana.

Os perpetradores de Nijenhuis incluíam o ex-papa Joseph Ratzinger, o cardeal católico holandês Alfrink e o fundador da Bilderberger, o príncipe Bernhard. Nijenhuis explicou ao Tribunal Internacional em Crimes da Igreja e ao secretário estadual, reverendo Kevin Annett, seu testemunho de sacrifícios de crianças até 2010.

O Culto do Sacrifício Infantil Satânico do Nono Círculo poderia facilmente ocultar crimes de seus membros de elite global. Eles foram bem treinados pelos especialistas em controle mental de Hitler, da Alemanha nazista.

Dizia-se que a rede de pedofilia do avô nazista de Barnett incluía os psicólogos clínicos Kidman e John W. Gittinger, que desenvolveram um teste popular entre profissionais psiquiátricos conhecido como o Sistema de Avaliação de Personalidade. No Independent Australia News Barnett afirmou que, quando criança, “Gittinger abusou e me estuprou”.

Em outro artigo do Independent Australia News, foi relatado que o testemunho dramático de Barnett colocou os membros em lágrimas quando ela foi perante a Comissão Real Australiana para o Abuso Sexual Infantil.

Barnett nomeou como seus perpetradores seu avô, Kidman, dois ex-primeiros-ministros australianos, um governador-geral da Casa do Parlamento e um comissário de polícia estadual.

Tal como acontece com os anéis de pedofilia infantil na Holanda, Europa, Canadá e EUA, a rede de pedofilia australiana inclui policiais, psiquiatras, bioquímicos, psicólogos, atores, escritores, políticos, professores universitários e médicos.

Barnett diz:

“A Comissão estava investigando minha queixa quando descobriu que Kidman havia deixado o país … Agora, um mês após minha notificação contra Kidman, ele está morto. A morte de Kidman não é surpresa. Só na semana passada, duas pessoas previram sua morte iminente.

Este artigo é dedicado às vítimas do Vaticano e ao culto do Sacrifício Infantil Satânico do Nono Círculo da elite mundial dirigido pela máfia e à memória de mais de 50.800 crianças desaparecidas, algumas das quais se encontram em 34 locais de culto coletivo de propriedade de católicos. Recusado escavação – em todo o Canadá, Irlanda e Espanha. As crianças responsáveis ​​continuam a viver sem responsabilidade pelos seus crimes em curso. Nossas orações são com esses inocentes, e deveriam ser para nós mesmos se permitirmos que o Holocausto Infantil de nossos líderes globais continue.

Nicole Kidman’s Father Silenced by Ninth Circle Satanic Cult

A QUE HORAS ESTAMOS DA NOITE?

Diz o texto: “Sentença contra Dumá. Gritam-me de Seir: Guarda, a que horas estamos da noite? Guarda, a que horas? Respondeu o guarda: Vem a manhã, e também a noite; se quereis perguntar, perguntai; voltai, vinde.” (Isaías 21:11-12)
Dumá na versão bíblica conhecida como Septuaginta é traduzido como Edom. Dumá foi um dos descendentes de Ismael (Gênesis 25:14 e I Crônicas 1:30) Alguns estudiosos da Bíblia tomam Dumá como um nome simbólico para Edom, já que a profecia menciona Seir. Havia, entretanto, um lugar chamado Dumá no deserto da Arábia, a leste de Edom, a qual estava conectada com os Ismaelitas.
Alguém em Edom pergunta nervosa e insistentemente ao profeta o que haveria de vir pela frente. A hora era de escuridão e perigo, e eles estavam ansiosos para saber quando chegaria a manhã trazendo alívio da ansiedade e do temor.
A resposta do guarda é misteriosa e esconde maus presságios. O guarda não dá nenhuma resposta definitiva, mas simplesmente diz que embora a manhã venha, outra noite chegará novamente..
O futuro reservava pouca esperança ou luz. O guarda vê as horas que estão pela frente como horas de escuridão e incerteza. Assim seria a história do povo Edomita.
Seir, também é conhecida como “cidade do silencio” ou “cidade dos mortos”, também tida como a cidade para onde eram levados os povos das Nações conquistadas ou escravizadas, para serem mortos pelos babilônios.
A semelhança com o momento que estamos vivendo é mera coincidência? Até parece que esta profecia é para nós família brasileira.
A luta que empreendemos não é, e não será fácil.
Quando vemos a velha negociata sendo imposta nesse novo momento político, quer me parecer que nossos representantes se venderam pelo preço de estrume de pombos, e ao invés de defenderem os interesses de nós que os colocamos no poder, defendem os bandidos e criminosos.
Estamos em densas trevas e quando clamamos: A que horas estamos da noite? Ouvimos simplesmente: “Vem a manhã, e embora o sol apareça, a noite voltará”. Parece-me que estamos em uma luta inglória!
Mas não será assim. Haveremos de ter bom futuro para nossos filhos! Quem viver, verá!
Desde 2002, ao estudarmos as Leis aprovadas no Congresso Nacional, percebemos que uma a uma vieram com o propósito de desconstruir a célula mater da Sociedade Brasileira, e com a sua destruição nossas crianças, propositalmente ficariam sem referencia de pai, mãe, enfim da família.
Fiquei tremendamente indignada quando ao analisar uma a uma, verifiquei que a meta maior de toda essa desconstrução social, o alvo maior somos nós MÃES e MULHERES.
Não é por menos que dia a dia, nos noticiários vemos mortes de mulheres juntamente com seus filhos e como de forma desordenada percebemos que os políticos embora perplexos com a situação, não trazem políticas publicas efetivas que venham combater o genocídio sem precedentes que está acontecendo no Brasil.
Na Taxa de feminicidio no Brasil somos a quinta maior do mundo isso não te incomoda?
Grande parte dessas mortes, pasmem, são mulheres e crianças que são cristãs, ou passaram pelos bancos de nossas Igrejas.
Somos o primeiro país em PEDOFILIA no mundo, entretanto as estatísticas afirmam que nos próximos anos seremos cerca de 60% de Cristãos no Brasil.
A pergunta que não pode calar: Como pode o numero de Cristãos crescerem e sermos o primeiro no ranking em pedofilia e o quarto em feminicidio? Tem algo acontecendo de errado em nossa pregação.
Concluo que o Evangelho que estamos pregando não tem gerado transformação de vidas.
A que horas estamos da noite? Infelizmente muitos estão dormindo e não percebendo o quanto precisamos vigiar.
Evangelho sem santificação jamais será possível ver a Deus. Muitos não tem procurado a santificação porque falta fé em acreditar que é possível sermos santos no presente século.
O mais grave de tudo. Não temos gerados crentes com fé, porque a Palavra genuína não tem sido a primazia em nossos Templos, logo sem fé é impossível agradar a Deus, mas a fé vem pelo ouvir e ouvir pela Palavra de Deus.
O amanhecer é certo, entretanto cabe a nós decidirmos que amanhacer queremos para nós, para nossa família, nossos amados, nossa Igreja e para a nossa Nação.
Somente a Luz da Palavra de Deus, pela fé, poderemos enfrentar este mundo tenebroso e termos visão do que está ocorrendo ao nosso redor.
Quando a Igreja (que somos nós) conscientizarmos da vida real, com ética, com princípios Bíblicos, transformaremos o Brasil que todos nós sonhamos de ordem, paz e justiça, com relacionamentos saudáveis que redundam para a glória de Deus, porque Dele, por Ele e para Ele são todas as coisas e para Ele que vivemos, para o fim principal do homem que é glorificar a Deus, e gozá-lo para sempre. Amém!

PORTAL GUIAME CRISTÃO 07/04/2019

MULHERES SENDO USADAS PELOS ATIVISTAS DE GARDNER

De uma forma muito forte, a militância Gardenista tem-se utilizado das Mulheres para, em vindo defender a tese da “violência contra o homem”, alegar que a falácia da Alienacao Parental é uma dessas formas de “violência”, onde muitos homens seriam privados da convivência igualitária com seus filhos.
Resumidamente vitimizam-se alegando que a Justiça é sexista e que por “injustiça” são privados da convivência igualitária Parental, e obrigados ainda a suportar a obrigação alimentar dos filhos.

A real questão sobre a não convivência desses homens com seus filhos, está em decisões dos Tribunais de Justiça em todo o país, onde verificam que o comportamento destes em relação aos seus filhos é INCOMPATÍVEL COM A FIGURA PATERNA.

Ao contrário das Mulheres (Mães) em menor número algumas tem sido privada do convívio com seus filhos ( por determinação judicial) por maus tratos, ou conivência de violência familiar contra a criança por parte dos padastro.
MAS, há ainda um número assustador de MULHERES (MÃES) que ainda são privadas do convívio por suposto “transtorno psicológico”, alegado pelos pais, avós, tios, ou seja, familiares que se valem da condição dos vínculos familiares para abusarem de crianças sem serem punidos, pois SEMPRE, se utilizam dos Princípios de Richard Gardner e de Ralph Underwagger em defesa desses violadores.
Por outro lado, já desponta em nosso escritório, pais que tem nos procurado onde denunciam violacoes de padastro com seus filhos e também já estão privados do convívio Parental sob a pecha de “Alienacao Parental”.
Enfim, o inferno está instalado, e o pior de tudo, quem está sem nenhuma assistência é a criança, a parte vulnerável desta relação.
Assim, urge o tempo de revogar essa maldita Lei, combinada com outras, que desestabilizou completamente a discussão da família perante a Justiça Brasileira.
Abandonar a questão por causa de diferenças de opiniões entre ex cônjuges, é salutar, mas, é inaceitável o não enfrentamento quando a questão passa de “picuinhas” para o âmbito de violência doméstica infantil.
Deus tenha misericórdia das geração que estão crescendo pois 08 anos da existência compromete toda uma geração.
Nos preparemos para o pior, pois serão eles que cuidarão de nós…”os ignorados pela Justiça Brasileira”.

IDEOLOGIA DE GENERO – A IDEOLOGIA DE UM MUNDO GLOBALIZADO

Conforme verificamos estes “sem cérebro reformadores “não pararam para analisar as questões, mas avançaram com a sua agenda, “expansionista de expandir escola de programas “. Os reformadores mudaram de promoção da relação sexual pré-marital “segura” ensinando que a masturbação, sodomia oral e anal, a homossexualidade e a bissexualidade são saudáveis e Normal. Conceitos de “identidade de gênero”, “fluidez de gênero”, “transgenderismo” e similares os termos se tornarão parte do vocabulário das crianças, relegando “menina”- “menino” e “homem”-“mulher” muito menos “donzela”, “senhoras”, e “cavalheiro”, para o caixote do lixo da história antiga. Nova linguagem está invadindo tudo, desde “educação para a vida familiar” até inglês, estudos sociais, ciência e matemática.

Agora as escolas servem para introduzir um novo paradigma de gênero composto por “quatro partes – gênero biológico, sexo identidade (inclui transgêneros), papel de gênero, e orientação sexual (inclui heterossexuais, bissexuais, e homossexual). ”

Isso expoe as crianças a risco. Enquanto aqueles que defendem a educação sexual alegou que seria o melhor “passo no crime – a prevenção ” os Estados se tornaram violentos, o crime aumentou exponencialmente desde que os estímulos sexuais nos programas de educação foram lançados. Por exemplo, em Illinois, o crime violento per capita aumentou por 754 por cento entre 1965 a 2011, quando os proponentes elogiado sexo educação como a melhor prevenção do crime.

Agora, introduzindo “incerteza de gênero” para que os meninos podem ser meninas e meninas podem ser meninos, e permitindo espaços privados para ser aberto a todos (incluindo pedófilos e pederastas de qualquer idade) crimes sexuais irá previsivelmente aumentar, não diminuir. Crime violento, especialmente crimes sexuais, com base nos dados empíricos, aumenta como proteção proporcionada por sexo segregado espaços privados são, por decreto, removidos.

De acordo com estes, o sexo agentes de mudança. mesmo o termo “estupro” deve ser abandonado.

Em detrimento desses conceitos de Kinsey, o Law Institute introduziu o seu código penal modelo de 1955, que incorporou muitos desses conceitos como por exemplo, afirmar que uma criança de 10 anos de idade pode ser o “sedutor” em um estupro, para alterar significativamente as leis de ofensa sexual.

(“Gender Uncertainty” Invades Public Schools as the Next Wave of the Pansexual Indoctrination of Society By Judith A. Reisman, Ph.D. and Mary E. McAlister, Esq. Journal of Law and Social Deviance, Volume 16, 2018)